Manaus, 28 de maio de 2024

Cirurgia endoscópica para HPB tem ganhado a adesão da população masculina

Conhecida como Enucleação Endoscópica da Próstata, a cirurgia minimamente invasiva, indicada especialmente para pacientes com obstrução infravesical (dificuldade em esvaziar a bexiga ao urinar) causada pela Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), tem ganhado a adesão de pacientes urológicos nos últimos anos, explica o cirurgião urologista da Urocentro Manaus, Dr. Giuseppe Figliuolo. A HPB atinge cerca de 50% da população masculina com mais de 50 anos e tem relação com a produção hormonal, fator hereditário e como envelhecimento.

Presidente da seccional do Amazonas da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o especialista, com quase 20 anos de atuação na área, explica que, apesar de ser realizado no Brasil desde 2008, o procedimento era feito de forma tímida na rede de saúde.

Realizado através da introdução de um aparelho de endoscopia no canal da uretra, e com o auxílio de laser, a Enucleação causa menos danos ao tecido e rápida recuperação. Na prática, o laser reduz a pequenos fragmentos a glândula, facilitando sua remoção direto pelo canal, sem a necessidade de incisões.

“Todo procedimento minimamente invasivo tende a promover, de certa forma, uma recuperação mais rápida do paciente e o retorno às atividades quotidianas em um tempo relativamente curto, se comparado aos procedimentos convencionais”, destacou.

A HBP é uma alteração relacionada ao envelhecimento da população masculina e caracterizada pelo crescimento da próstata, que pode causar problemas secundários, como dores, incontinência urinária (liberação involuntária da urina), represamento de líquido na bexiga caso ocorra obstrução e até disfunção erétil. A doença atinge homens a partir dos 50 anos.

Os principais sintomas da HPB são: dificuldade para iniciar a micção, redução do jato urinário, gotejamento no final da urina, problemas para esvaziar completamente a bexiga, esforço para urinar, vontade de urinar novamente em curto intervalo após a última vez e dor ao urinar.
Dados de estudos recentes apontam que 50% dos homens nessa idade apresentarão a alteração, o que requer atenção redobrada e a visita periódica ao urologista para acompanhamento.

“Existem inúmeros medicamentos indicados para o tratamento da HPB e boa parte dos pacientes responde bem a esse tipo de terapia. Mas, a parcela da população que requer tratamento cirúrgico, tem buscado intervenções menos agressivas e com menores riscos posteriores à saúde, como sequelas, por exemplo. É o caso dos que aderem à Enucleação”, explicou Figliuolo, que é doutor em Saúde Coletiva. O procedimento é ofertado na Urocentro Manaus, localizada na rua Fortaleza, Adrianópolis, zona Centro Sul de Manaus.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!