Manaus, 29 de maio de 2024

Menos de 2% das consultas médicas registradas na Atenção Primária no Amazonas tiveram relação com a Covid-19

*Ana Carolina Barbosa – Da Redação

Estabelecimentos de saúde da Atenção Primária do Amazonas registraram, entre 2020 e 2022 (até 19 de setembro), 211.410 consultas médicas que tiveram como motivo a Covid-19, o equivalente a 1,76% das 11.984.627 consultas gerais registradas no sistema de produção dos Painéis de Indicadores para a Atenção Primária, da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps), subordinada ao Ministério da Saúde. A informação corrobora com a tese de que a grande maioria dos pacientes acometidos pela doença buscou atendimento na rede de alta complexidade, gerida pelo Governo do Estado.

De acordo com o sistema, no mesmo período, as consultas por sintomas gripais, que podem se assemelhar aos da Covid-19 (já que ambas são consideradas síndromes respiratórias), somaram mais que o dobro dos procedimentos desse tipo, totalizando 519.313. Elas equivalem a 4,33% do total, apontam os painéis.

De acordo com a plataforma digital, o ano em que a rede primária do Amazonas realizou o maior número de consultas com pacientes suspeitos de terem sido contaminados com o Coronavírus, dentro do período analisado, foi 2021, com 87.780. No mesmo ano ocorreu no Estado o segundo pico da pandemia daCovid-19 no Estado, que causou forte sobrecarga às redes pública e privada de saúde, com subida abrupta de número de casos, óbitos e escassez de oxigênio, além de 100% de ocupação dos leitos destinados aos pacientes acometidos pela doença. Em 2020, foram 64.656 consultas e em 2022, 58.974 até o dia 19 de setembro.

Mais de 62% das consultas que tiveram como motivo a Covid-19 na Atenção Primária do Amazonas, ocorreram em Manaus. Foram 132.199 ao todo. Já as que tiveram como motivo sintomas gripais, somaram 258.194. Ou, 49,7%.

O total de consultas, por motivos diversos, foi de 5.638.665, cerca de 47% do total, apesar de a capital reunir 40% da população do Estado. Segundo projeção mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), residem no Amazonas 5,63 milhões de pessoas, das quais 2,25 milhões, em Manaus.

O cruzamento de dados da plataforma com os do IBGE mostra que a proporção de consultas relacionadas à Covid-19 no Amazonas foi de 1 para cada 26 habitantes na rede Básica e em Manaus, de 1 para cada 17.

O painel apresenta o número de consultas separadas de acordo com os motivos. Conforme a Saps, as consultas foram realizadas nos Centros de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19 e nos Centros Comunitários de Referência para enfrentamento à Covid-19. Os dados podem sofrer alterações devido ao prazo permitido para que os municípios complementem seus dados de produção (Portaria nº 04, janeiro de 2021).

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS), vinculada ao Governo do Amazonas, o Estado registrou, até o dia 21 de setembro, 615.887 casos diagnosticados da Covid-19 e 14.320 óbitos.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!