Manaus, 28 de maio de 2024

Segunda maior área indígena do País recebe iluminação em LED

A comunidade indígena Belém do Solimões, localizada no município de Tabatinga (distante 1.100 km de Manaus), recebeu iluminação de LED, por meio do programa Ilumina+ Amazonas. Executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), órgão do Governo do Estado, o programa de modernização da iluminação pública do interior implantou 340 pontos de LED na comunidade, que fica no extremo oeste do estado, na divisa com a Colômbia. A região ganhou uma iluminação de qualidade, com eficiência energética e sem prejuízos ao meio ambiente.

Segundo o coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campelo, o trabalho na comunidade foi todo realizado no último  sábado (12/11). “Em apenas um dia, 100% do local já contava com a nova tecnologia. Ao todo, 47 pontos receberam iluminação pela primeira vez e as demais luminárias substituíram as lâmpadas convencionais com pouca luminosidade e baixa eficiência utilizadas até então”, destacou.

O Estado do Amazonas é o que possui o maior contingente de indígenas do Brasil, abrigando 160 mil dos 896 mil que vivem no país, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE. A comunidade Belém do Solimões possui dez aldeias que formam a segunda maior população indígena aldeada, ficando atrás apenas da terra Yanomami, que abrange os Estados do Amazonas e Roraima. São mais de 5,2 mil indígenas, em sua maioria da etnia Tikuna, vivendo nessa comunidade.

Com os serviços em Belém do Solimões, sobe para 32 o número de comunidades rurais, ribeirinhas e indígenas beneficiadas com o Ilumina+ Amazonas.

Em Tabatinga, além da sede do município, as comunidades indígenas Umariaçu 1 e Umariaçu 2 também já contam com a nova tecnologia, totalizando 3,7 mil pontos de iluminação pública de LED. Com o fim dos trabalhos, o município tem 4,1 mil luminárias modernas.

A cidade vizinha, Benjamin Constant, também entrou na fase final de execução do programa, contemplando a área urbana e as comunidades indígenas Feijoal e Filadélfia.

RAPIDEZ

“Mesmo com os desafios logísticos da região amazônica, o programa tem avançado com rapidez. Cabe ressaltar que, antes da instalação das luminárias de LED, todos os municípios e as comunidades contempladas nesta primeira fase passam por vistoria técnica para garantir agilidade ao serviço e que o fluxo luminoso do equipamento esteja adequado às características das vias”, disse o engenheiro eletricista Anderson Bittencourt, da empresa Avanço Construções, responsável pelos trabalhos nos municípios do interior.

O programa de modernização da iluminação pública no interior do Amazonas já implantou cerca de 49 mil luminárias de LED, desde maio, em 23 cidades amazonenses. Em Alvarães e Atalaia do Norte os serviços foram feitos por meio de convênios entre o Governo do Amazonas e as Prefeituras locais.

Com Maués, que recebeu iluminação de LED em 2019, por meio do Prosai Maués, o número de municípios com a nova tecnologia no estado chega a 24 e até dezembro deverá alcançar 28.

Fotos: Divulgação

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!