Manaus, 18 de junho de 2024

Preço do peru de Natal pode variar até 54% em Manaus e o do Panetone, até 404%

Preço do peru de Natal pode variar até 54% em Manaus e o do Panetone, até 404%, aponta pesquisa comparativa sobre itens consumidor no Natal, divulgada nesta quinta-feira,  22, pelo Procon-AM (Instituto Estadual de Defesa do Consumidor do Amazonas). O levantamento foi realizado no período de 12 a 21 de dezembro, em nove supermercados da capital, e contempla mais de 60 itens.

Segundo o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, o consumidor que consultar a lista poderá fazer um planejamento das compras para que não haja gastos com itens desnecessários.

“Nossa intenção é ajudar a população e facilitar que nesse momento possam comprar os itens mais baratos em variados estabelecimentos, adaptando a Ceia de Natal à sua realidade financeira”.

Itens

Os itens mais populares nas ceias de Natal e Ano Novo tem preços variados nos sete principais supermercados de Manaus. O peru varia de R$ 27,78 a R$ 42,90 o quilo. O panetone, de R$ 9,90 a R$ 49,90, enquanto o vinho tinto tem preços que vão de R$ 14,30 a R$ 30,09.

A lista de preços da pesquisa pode ser conferida no site do órgão estadual de defesa do consumidor, no endereço www.procon.am.gov.br.

Dicas do Procon-AM para compras

O Procon Amazonas orienta ao consumidor que fique atento aos encartes promocionais, e confirme se o preço publicado no anúncio corresponde ao praticado no estabelecimento. De acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC), o fornecedor não pode recusar o cumprimento da oferta.

O órgão recomenda também avaliar se um produto típico das ceias não pode ser substituído por outro menos consumido nesse período, o que pode baratear a compra.

O consumidor deve ainda consultar sempre as informações contidas na embalagem, que devem trazer dados importantes, como data de fabricação, prazo de validade, composição, peso, carimbos de inspeção, origem e fabricante/produtor.

Nas compras de bebidas, alcoólicas ou não, o Instituto orienta o consumidor a verificar se o lacre não está rompido ou mesmo ausente, e se a garrafa ou lata apresenta vazamento ou rachaduras.

“É importante enfatizar que, caso o consumidor se sinta lesado ou precise realizar uma troca ou fazer uma denúncia, ele deve exigir o cupom fiscal nas compras, para que o Procon-AM possa identificar o estabelecimento e autuar”, explica Fraxe.

Denúncias e reclamações

Em caso de problemas, o consumidor poderá registrar reclamação pelo Atendimento Eletrônico do Procon-AM, disponível no site www.procon.am.gov.br, ou ainda pessoalmente, na sede da autarquia, localizada na avenida André Araújo, 1.500, bairro Aleixo.

Dúvidas podem ser esclarecidas também pelos números (92) 3215-4009 e 0800 092 1512, ou pelo e-mail fiscalizacaoprocon@procon.am.gov.br.

FOTOS: João Pedro/Procon-AM

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!