Manaus, 20 de abril de 2024

Julgamento de médico flagrado estuprando mulher durante o parto começa nesta segunda-feira

Começa nesta segunda-feira, 12, o julgamento do médico anestesiologista Giovanni Quintella Bezerra, de 32 anos, flagrado estuprando uma paciente sedada enquanto ela dava à luz, no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, em julho deste ano. Ele pode ser condenado a 15 anos de prisão por estupro de vulnerável, já que a paciente não tinha condições de reagir à agressão por estar desacordada.

O flagrante ocorreu através de uma gravação, feita por iniciativa da equipe de enfermagem do hospital, que suspeitava que algo de errada ocorria nos partos em que o médico participava, especialmente pela quantidade de sedativos que ele administrava nas pacientes, deixando-as completamente desacordadas.

As enfermeiras, então, esconderam um celular com o modo de gravação ligado, em um armário, para filmar a conduta do médico no parto de uma mulher. As imagens estarrecedoras mostravam o médico introduzindo o pênis na boca da paciente, que estava desacordada, enquanto uma equipe médica conduzia a cesariana seguida de laqueadura. Um pano, que separava a área cirúrgica da visão da paciente, ajudou o médico a praticar o crime. O vídeo levou à prisão em flagrante de Giovanni.

A audiência de instrução e julgamento devem durar vários dias e a decisão, pode sair em até dois meses. O processo tramita em segredo de Justiça, para não expor a vítima. O acusado acompanhará ao julgamento de forma remota, para não intimidar a vítima, que prestará depoimento.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!