Manaus, 20 de abril de 2024

Ex-presidente da Amazonastur é multado em quase R$400 mil por irregularidades em contratos

O presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas em 2018, Orsine Rufino Júnior, foi multado em R$392,3 mil pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). O julgamento aconteceu na última desta terça-feira (13), em sessão ordinária do Tribunal Pleno. Atualmente, Orsine concorre a uma vaga de deputado federal, nas eleições deste ano.

A sessão plenária foi transmitida, ao vivo, pelas redes sociais do TCE-AM, e está disponível para assistir via YouTube (TCE Amazonas) e Facebook (/tceamazonas).

O relator do processo, auditor Luiz Henrique Mendes, apontou que o gestor não cumpriu com a Lei de Acesso à Informação, e cometeu diversas irregularidades em contrato firmado durante a gestão.

Segundo o relatório, Orsine Júnior não apresentou atestado de exclusividade para escolha de fornecedor, e não justificou o preço contratado na modalidade; não nomeou um fiscal de contrato; não apresentou parecer técnico para justificar a inexigibilidade de licitação, e não comprovou a capacidade econômica e financeira da empresa contratada.

Além destas irregularidades, o gestor realizou a contratação por meio de dispensa emergencial sem que a situação fosse considerada emergencial ou calamitosa.

Pelas irregularidades, o ex-presidente da Amazonastur em 2018 foi multado em R$392,3 mil. O gestor tem o prazo máximo de 30 dias para realizar o pagamento ou recorrer da decisão proferida pelo Pleno.

Outras contas irregulares

Ainda durante a 33ª Sessão Ordinária, o Pleno julgou irregulares as contas do ex-prefeito de Anori, Sansuray Pereira Xavier. O gestor esteve frente à Prefeitura em 2016.

De acordo com o relatório, também apresentado pelo auditor Luiz Henrique Mendes, o então prefeito Sansuray Xavier não cumpriu, nos limites da lei, o orçamento para abertura de créditos adicionais, e não respeitou a transparência da gestão fiscal, por não publicar dentro do prazo os relatórios devidos.

O TCE-AM irá encaminhar a decisão para a Câmara Municipal de Anori fazer o julgamento político, recomendando a desaprovação das contas.

*Com informações do TCE

*Foto: Reprodução Facebook/Orsine

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!