Manaus, 28 de maio de 2024

Evento promove conexões e debates sobre bioeconomia e negócios de impacto na Amazônia

Nos dias  29 e 30 de novembro, acontece em Manaus o 2º Festival de Investimentos de Impacto e Negócios Sustentáveis da Amazônia (FIINSA). O evento tem o objetivo de reunir empreendedores, investidores, dinamizadores do ecossistema de negócios como aceleradoras e incubadoras, fundos de investimento, agências de fomento, ONGs, associações, cooperativas, lideranças indígenas, ou seja, todo mundo que está envolvido com o desenvolvimento sustentável na Amazônia, para debater caminhos, oportunidades e desafios para o crescimento do ecossistema de impacto amazônico, a bioeconomia e o futuro da floresta.

Será um grande encontro para discutir a Amazônia a partir da própria região. Explorar caminhos já trilhados e outros ainda possíveis no desenvolvimento e escala de negócios que geram impactos positivos para a floresta e suas populações. A programação completa pode ser acessada no site: https://fiinsa.org.br/ 

A programação está dividida em trilhas: Estruturando o ecossistema; Financiamento e acesso a capital; Pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I); Comunidades; e Desafios do empreendedorismo. As atividades incluem palestras, oficinas práticas, sessões de pitch, lançamento de projetos, mercado com produtos sustentáveis da Amazônia e estandes de parceiros. 

O FIINSA acontecerá no Studio 5 Centro de Convenções, localizado no bairro Aleixo. O evento é presencial e a participação só é possível para aqueles que fizeram inscrição prévia pelo site Sympla. O festival é uma realização do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) e Impact HUB Manaus.

“É com muita alegria que retornamos com a segunda edição do FIINSA que, mais uma vez, se propõe a ser um ponto de encontro para empreendedores, investidores, organizações, comunidades e todos aqueles que acreditam e buscam por novos modelos de economia e negócios com impacto positivo para a Amazônia. É uma oportunidade para conhecer e incentivar novos empreendimentos sustentáveis e fomentar o nosso ecossistema de impacto”, afirma o diretor de novos negócios do Idesam e CEO da AMAZ, Mariano Cenamo.

O 2º FIINSA debaterá uma diversidade de temas nos dois dias de evento, reunindo palestrantes de quase 100 organizações em mais de 20 painéis e mesas temáticas.

Os temas debatidos vão desde realidade e visão de futuro para a Amazônia, passando por modalidades de financiamento para negócios de impacto, investimento em pesquisa e desenvolvimento, estruturação de cadeias produtivas, acesso a mercados, grandes marcas como aliadas na valorização da floresta e de povos tradicionais,  comunidades, turismo de base comunitária e indo até restauração florestal, mercado de carbono, Web 3.0, grandes empresas e ESG, negócios comunitários, o papel de incubadoras e aceleradoras, dentre outros. 

O evento oferece também oficinas práticas aos participantes: “Mecanismos de incentivo fiscal para projetos sustentáveis: recursos incentivados para fomento de uma economia limpa na Amazônia Legal”, realizada pela Rede Igapó – Projetos Incentivados da Amazônia; que tem como objetivo gerar resultados práticos e apoiar diretamente os negócios, facilitando o acesso a recursos e oportunidades de financiamento; “Cenários futuros possíveis – Amazônia 2030”, promovida pela MJV Technology & Innovation, que irá olhar para as tendências e possíveis cenários de desenvolvimento para a Amazônia. 

Além disso, terá a Oficina de Projetos para o PPBio (Programa Prioritário de Bioeconomia), iniciativa da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e coordenado pelo Idesam com o intuito de captar recursos de investimentos obrigatórios em P&D (Lei de Informática) para geração de novos produtos, serviços e negócios para a bioeconomia amazônica. 

Também haverá um mercado de produtos que geram impactos positivos para a Amazônia oferecendo aos participantes a possibilidade de contato direto com empreendedores, produtos e serviços que já são uma realidade na Amazônia.

Sobre o FIINSA

A primeira edição do FIINSA aconteceu em 2018, reuniu mais de 250 pessoas e mobilizou 64 palestrantes e moderadores, cinco painéis principais e 12 paralelos. Foram investidos R$ 1,1 milhão em quatro negócios de impacto durante a rodada de investimentos. Para a segunda edição, que só foi possível pós-pandemia de covid-19, são esperados mais de 500 participantes. Um dos objetivos do festival é também proporcionar diferentes espaços de conexão e colaboração, tanto por meio das sessões oficiais quanto de outras atividades e até do próprio espaço do festival.

Há quatro anos, até a realização do Festival, pouco se falava de negócios como alternativa para controlar o desmatamento. O grande mérito da primeira edição do evento foi colocar isso realmente no radar, e tudo indica que essa segunda edição vai se consolidar de vez – estamos com expectativa de talvez até dobrar o público participante este ano. O que diferencia o FIINSA é realmente mostrar, além de promover painéis de altíssimo nível no coração da Amazônia, é mostrar na prática, com oficinas, sessões de pitchs, estandes de negócios, o que de fato está acontecendo e quais são os caminhos para construir essa nova economia”, analisa Juliana Teles, cofundadora do Impact HUB Manaus. 

Nesta nova edição, os resultados esperados são a consolidação de recomendações estratégicas para fortalecer o ecossistema de impacto na Amazônia: “Nós acreditamos que essa é uma agenda extremamente importante, não só para a Amazônia mas para o Brasil, à medida que o país assumiu compromissos de redução de emissões fortes na COP27. E não é possível atingir esses compromissos se nós não construirmos essa nova economia que a região precisa, para promover prosperidade e desenvolvimento com a conservação de florestas e a redução de desigualdades. O Festival pode ser considerado um pontapé inicial, um centro de ebulição intelectual em torno das soluções que nós precisamos construir para trilhar esse caminho,” avalia Cenamo. 

O 2º FIINSA é correalizado pela AMAZ aceleradora de impacto, Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio), Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e Uma Concertação pela Amazônia. 

Tem patrocínio do Fundo Vale, Instituto Clima & Sociedade (iCS), Partnerships For Forests, Uk Government, Amazon Investor Coalition, Instituto Sabin, Fundo JBS pela Amazônia, Americanas S.A, SAP, GBR, Coca-Cola, Swarovski, MJV e Cooperação Alemã GIZ, e apoio de vários parceiros como Rede Amazônica e Fundação Certi.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!