Manaus, 20 de abril de 2024

Eduardo Braga engrossa o ‘tom’ com mediadora de debate e é repreendido por adversários políticos

O candidato ao Governo do Amazonas e senador, Eduardo Braga (MDB), engrossou o tom com a mediadora do último debate televisivo entre candidatos ao cargo de chefe do Executivo, antes do primeiro turno das eleições, Márcia Dantas, apresentadora do SBT Brasil. O comportamento inadequado gerou reações por parte de outros postulantes ao cargo, que repreenderam Braga, manifestando apoio à jornalista. O encontro foi promovido nesta quinta-feira, 29, pela TV Norte Amazonas, retransmissora do SBT no Estado.

O constrangimento teve início em um dos blocos, quando a jornalista diz que Braga só pode perguntar sobre tema específico a Henrique Oliveira, já que dois candidatos faltaram ao debate. Braga, em tom grosseiro, diz: “Não, não. A senhora tá equivocada. Eu posso perguntar para qualquer um, que ele já respondeu. Ele já foi perguntado”. A jornalista diz que não, mas ele insiste. “Nessa rodada, ele já respondeu”, ao ponto que a mediadora diz para Braga escolher para quem perguntar.

Já no intervalo comercial deste mesmo bloco, Braga recorreu à mediadora de forma grosseira, e foi repreendido por ela, que pediu respeito. “O senhor me respeite”, diz a jornalista, em alto e bom tom. Por conta do mal-estar, o intervalo durou mais tempo que o habitual. Ainda no intervalo, o também candidato, Henrique Oliveira (Podemos), tentou amenizar os ânimos, e interveio em favor de Márcia. No retorno ao debate, tanto Henrique, quando Carol Braz, candidata pelo PDT e única mulher a concorrer ao cargo em 2022, manifestaram apoio à jornalista.

“Quero pedir desculpas aí ao povo amazonense pelo triste retrato do que aconteceu aqui no intervalo, que foi muito maior, e o Eduardo mostrou aí toda a sua intranquilidade a todas as mulheres”, disse Oliveira.

Carol Braz também repudiou o comportamento de Braga. Em sua oportunidade de perguntar a outro candidato, Braz disse: “antes de fazer a pergunta, quero aqui me solidarizar a você, Márcia Dantas, pelo triste ato de machismo praticado pelo candidato Eduardo Braga, que acha que pode, porque é homem, ofender uma mulher. Nos duas somos as únicas mulheres nesse recinto e já chega. Nós lutamos contra essa truculência contra a mulher”, ressaltou.

Braga, por sua vez, disse: “quero primeiro dizer que sou pai de três filhas, casado há 40 anos com a Sandra (Braga), avô da Aurora, e tenho muito respeito pela mulher brasileira e pela mulher amazonense Tanto é que a minha vice é a Anne Moura”. A assessoria do candidato enviou material à imprensa, ainda durante o debate, afirmando que o apoio de Carol e Henrique à Márcia Dantas foi uma tentativa de se criar um factoide.

De acordo com o texto, a assessoria jurídica do candidato Eduardo Braga solicitou o cumprimento do direito de resposta, como permitia as regras do debate. O direito foi concedido e o candidato Eduardo Braga explicou a verdade de forma clara e incontestável.

Na tentativa de retornar aos temas pautados para o debate, a mediadora Márcia Dantas esclareceu que não houve briga e que tudo foi resolvido durante o intervalo comercial.

O comportamento inadequado de Eduardo Braga com mulheres não teve início no debate. Em dezembro de 2021, o senador se desentendeu com a ministra Flávia Arruda (Secretaria de Governo) durante uma ligação de telefone, conforme informações divulgadas, è época, pelo jornal O Globo. Ao reclamar de pendências na liberação de emendas parlamentares, ele se exaltou, gritou com a ministra e falou palavrões, além de atacá-la. O episódio ganhou repercussão nacional à época.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!