Manaus, 28 de maio de 2024

Crateras são abertas em avenida de Manaus durante tempestade nesta quinta-feira

A tempestade registrada na madrugada desta quinta-feira, 1º de dezembro, em Manaus, causou estragos e, como de praxe, deixou rastros em vários bairros da cidade. Na avenida Atlântica, no bairro Raiz, zona Sul, o asfalto cedeu, resultando na abertura de duas crateras. Uma delas engoliu veículos que estavam estacionados na via e levou parte do muro de uma residência.

A casa afetada foi avaliada, nesta manhã, e não apresenta problemas na estrutura. Os moradores serão assistidos pela Prefeitura de Manaus e os veículos, que estavam dentro da cratera, serão removidos do local. A via será interditada por, pelo menos, 15 dias, para a recuperação estrutura.

No Beco Sucupira, nas proximidades do Beco do Macedo, bairro Nossas Senhoras das Graças, zona Centro-Sul, houve o registro de alagamentos. Pelo menos 150 famílias amargaram prejuízos. Muitas perderam móveis e eletrodomésticos, que foram arrastados pela água.

A Defesa Civil do município e a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semasc) enviaram representantes ao local para cadastrar as famílias afetadas e prestar apoio. Inicialmente, serão doados colchões e cestas básicas aos que se encontrarem em situação de vulnerabilidade. As que tiveram as casas comprometidas, serão inscritas no aluguel social da Prefeitura de Manaus. No Morro da Liberdade, também na zona Sul, houve registro de ocorrências, assim como no bairro São Francisco e em outras áreas da cidade.

Em nota, a Prefeitura de Manaus informou que equipes de gerenciamento de crise, formadas por engenheiros e topógrafos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), atuam, de maneira emergencial, na avenida Atlântica.

As equipes técnicas detectaram que o problema foi ocasionado por construções irregulares em cima de um igarapé, inclusive um prédio de três andares, desviando o curso da água  para cima da tubulação da prefeitura, fragilizando o solo, provocando a erosão e o afundamento parcial da via.

“Vale ressaltar que a tubulação de ferro é antiga, sem manutenção há mais de 40 anos.  Um grande efetivo trabalha no local para a retirada de toda a antiga tubulação, com a implantação de uma nova rede de drenagem, que possui uma tecnologia mais moderna e ampla, para dar mais vazão  ao fluxo de águas pluviais. Uma nova travessia com aduelas em concreto armado e pré-moldado também  será implantada, para que o problema seja solucionado o mais rápido possível e a via possa ser liberada com segurança. Enquanto isso, agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) também atuam na área”, informa um trecho da nota. Ainda segundo a Prefeitura, simultaneamente, as equipes da Seminf atuam em outras ocorrências pela cidade ocasionadas pela chuva da madrugada.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!