Manaus, 20 de abril de 2024

Campanha arrecada recursos para apoiar delegações indígenas no Acampamento Terra Livre

Maior assembleia indígena do país deve mobilizar público recorde em Brasília, com cerca de 10 mil indígenas

Entre os dias 22 e 26 de abril de 2024, será realizado, em Brasília, o Acampamento Terra Livre (ATL), a maior mobilização do movimento popular indígena do Brasil. Para ajudar as delegações indígenas da Amazônia brasileira chegarem até a capital federal, a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) realiza uma campanha de doação visando arrecadar recursos para custear a logística e alimentação dos participantes. As doações podem ser feitas via Pix para o CNPJ da Coiab: 63.692.479/0001-94.

Este ano, o ATL completa 20 anos de contribuição na luta histórica pela garantia dos direitos dos povos indígenas e fortalecimento da democracia no país. A expectativa é reunir um público recorde, em torno de 8 a 10 mil indígenas de todas as regiões do Brasil.

O ATL é organizado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), em conjunto com a Coiab, Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme), Comissão Guarani Yvyrupa (CGY), ATY Guasu, Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul (ArpinSul), Articulação dos Povos Indígenas da Região Sudeste (ArpinSudeste) e o Conselho do Povo Terena.

Com o tema “Nosso Marco é Ancestral: Sempre estivemos aqui”, o ATL 2024 promoverá debates, assembleias, manifestações e outras atividades relacionadas a demandas territoriais, culturais e ambientais dos povos indígenas. Entre os temas que devem ser abordados no ATL 2024, estão o Marco Temporal, a COP 30 na Amazônia e a emergência climática, o protagonismo dos povos indígenas em ano de eleições municipais, além do aniversário da Coiab, que completa 35 anos de atuação na defesa dos direitos dos povos indígenas da Amazônia brasileira à terra, saúde, educação, cultura e sustentabilidade.

“Estamos com expectativas muito boas para esse Acampamento Terra Livre, afinal, são 20 anos da maior mobilização indígena do Brasil. Com o crescimento da participação das lideranças indígenas, esperamos reunir em torno de 8 a 10 mil pessoas, entre homens, mulheres, crianças, jovens e anciões. Teremos programações durante todo o mês de abril nas comunidades e aldeias, até culminar na semana presencial em Brasília, trazendo pautas como o processo de protagonismo dos povos indígenas no debate eleitoral, políticas públicas neste novo cenário de relação com o governo federal, saúde, educação, proteção dos territórios e demarcação das terras indígenas, que são nossas principais bandeiras de luta”, adianta o coordenador executivo da Apib e liderança de base, Kleber Karipuna.

Para o coordenador-geral da Coiab, Toya Manchineri, o ATL 2024 será um espaço para celebrar marcos importantes do movimento indígena e fortalecer a defesa da autonomia e direitos dos povos originários.

“Junto dos 20 anos do Acampamento Terra Livre, celebraremos os 35 anos da Coiab, dois marcos históricos de movimentos que contribuem para a luta indígena e avanço de políticas públicas para nossos povos e territórios. Será um momento para fortalecer nossas raízes de luta e nossa aliança diante das graves ameaças aos nossos direitos. Para isso, convocamos todos os parentes e apoiadores do movimento indígena para somar à nossa luta”, afirma Toya.

Em 2023, o ATL teve cerca de seis mil indígenas e 200 povos acampados na Praça da Cidadania, em Brasília, reunidos sob o tema “Sem demarcação não há democracia!”.

Mais informações sobre a campanha da Coiab podem ser solicitadas pelo e-mail financeiro@coiab.org.br.

Histórico

O primeiro ATL surgiu em 2004, a partir de uma ocupação realizada por povos indígenas do sul do país, na frente do Ministério da Justiça, na Esplanada dos Ministérios, que ganhou adesão de lideranças e organizações indígenas de outras regiões do país, principalmente das áreas de abrangência da ArpinSul, Coiab e Apoinme, reforçando a mobilização por uma Nova Política Indigenista, pactuada no período eleitoral naquele ano.

Na ocasião, foram consolidadas as estruturas para a criação e formalização da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), em novembro de 2005, deliberação política tomada pelo Acampamento Terra Livre daquele ano.

Foto: Marcela Jeanjacque

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!