Manaus, 14 de abril de 2024

Senado aprova Audiência para debater declarações de Bolsonaro sobre “clima” com meninas venezuelanas

O senador Omar Aziz (PSD-AM) presidiu a votação do requerimento que aprovou Audiência Pública para debater a declaração do presidente Jair Bolsonaro (PL) acerca do encontro com adolescentes venezuelanas em São Sebastião-DF, relatado pelo próprio chefe do Executivo em entrevista a um podcast na última sexta-feira, 14/10. O requerimento do senador Fabiano Contarato (PT-ES) aprovado nesta terça-feira, 18/10, na Comissão de Direitos Humanos (CDH), também exige explicações sobre encontro da primeira-dama Michelle Bolsonaro e da ex-ministra Damares Alves com o mesmo grupo de refugiadas citado pelo presidente de maneira pejorativa.

Na transmissão ao vivo da entrevista, agora retirada do ar pelo YouTube, Bolsonaro faz declarações de cunho sexual ao se referir ao grupo de meninas venezuelanas. “Eu estava em Brasília, na comunidade de São Sebastião, se eu não me engano, em um sábado de moto […] parei a moto em uma esquina, tirei o capacete, e olhei umas menininhas… Três, quatro, bonitas, de 14, 15 anos, arrumadinhas, num sábado, em uma comunidade, e vi que eram meio parecidas. Pintou um clima, voltei. ‘Posso entrar na sua casa?’ Entrei. Tinha umas 15, 20 meninas, sábado de manhã, se arrumando, todas venezuelanas. E eu pergunto: meninas bonitinhas de 14, 15 anos, se arrumando no sábado para quê? Ganhar a vida”, afirmou.

Em setembro passado, o presidente Bolsonaro já havia relatado a mesma história a outro podcast, no qual ele ainda afirma categoricamente que as adolescentes viviam da prostituição. “Tinha umas 15 meninas nessa faixa etária, 14, 15, 16 anos. Todas muito bem arrumadas, tinham tomado banho, estavam fazendo o cabelo, venezuelanas. Estavam se arrumando pra quê? Alguém tem ideia? Quer que eu fale? Para fazer programa”, declarou Bolsonaro em 12 de setembro ao podcast Collab.

Omar Aziz, que presidiu a votação responsável por aprovar o requerimento, ressaltou a importância da atuação da Comissão de Direitos Humanos para que falas como essas de Bolsonaro não sejam normalizadas. “É preciso respeito com todos os refugiados que escolheram o Brasil para ganhar a vida de maneira digna. É ainda mais revoltante que ele, como Chefe de Estado, tenha esse tipo de atitude”, destacou Aziz.

No seu requerimento que levou à aprovação da Audiência Pública, Contarato ressalta que as declarações são de “extrema gravidade” e precisam ser apuradas com celeridade. “Precisamos saber por que o presidente Bolsonaro não acionou as autoridades competentes”, completou.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!