Manaus, 29 de maio de 2024

Camisetas do ‘Outubro Rosa’ já estão à venda; valor arrecadado será destinado a projetos sociais

A Rede Feminina de Combate ao Câncer do Amazonas (RFCC-AM), ONG responsável pela realização do movimento Outubro Rosa no Estado, deu início, na última semana, às vendas das camisetas temáticas da campanha, que foca na conscientização sobre a importância do rastreio e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Cada camiseta custa R$ 45. O valor arrecadado será destinado às ações de apoio às pacientes oncológicas em tratamento na FCecon (Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas), acolhidas pela entidade filantrópica. As encomendas podem ser feitas pelo telefone (92) 98145-0048.

O movimento também recebe o apoio da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc). De acordo com a presidente da RFCC-AM, enfermeira oncológica Marília Muniz, as vendas ajudam na ampliação dos projetos desenvolvidos pela instituição, tais como, a confecção e doação de próteses mamárias artesanais, de perucas destinadas às pacientes que perdem o cabelo por conta dos impactos da quimioterapia, visitação aos leitos com atividades voltadas à humanização, ações relacionadas ao resgate da autoestima das pacientes, entre outras.

“São atividades importantes que ajudam as pacientes a enfrentarem o tratamento contra o câncer, que por muitas vezes, é desgastante e solitário. Mas, com a presença da rede de voluntárias, acaba se tornando mais leve e humanizado”, explicou Muniz.

Sobre a campanha Outubro Rosa, ela destaca que, a cada ano, é notado um maior engajamento da sociedade e do poder público no cronograma de atividades. “É um movimento muito importante voltado à saúde da mulher, que busca sensibilizar a população feminina sobre a necessidade de se realizar a mamografia anual, de acordo com a faixa etária preconizada pelas instituições ligadas à saúde das mamas, e também reforça que o câncer não pode esperar. Quanto mais rápido o tratamento é iniciado, maiores são as chances de sucesso”, destacou.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), subordinado ao Ministério da Saúde (MS), o câncer de mama figura em segundo na lista das neoplasias malignas em mulheres no País, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. São 66,2 mil casos ao ano, aponta projeção mais recente.

No Amazonas, a doença fica em terceiro na tabela de incidência, com previsão de 450 casos ao ano, sendo 380 só em Manaus. Em primeiro lugar, está o câncer de pele não melanoma, com 710 casos, e em segundo, o câncer de colo uterino, com 700 casos estimados a cada ano.

“É preciso reforçar que, apesar de a campanha ocorrer em outubro, o ideal é que o rastreio ganhe força o ano inteiro. Por isso, o agendamento do check up médico anual, para detectar precocemente as alterações que acometem com mais frequência o sexo feminino, deve ser prioridade. Hoje, infelizmente, ainda nos deparamos com muitos óbitos de pacientes por conta do diagnóstico tardio, realidade que precisa ser mudada”, destacou Muniz.

Outubro Rosa

O movimento Outubro Rosa ocorre em nível mundial, uma vez que as neoplasias de mama estão em primeiro lugar no ranking do câncer para a população feminina. A campanha ganhou força em 1990, em Nova Iorque, a partir da Corrida Pela Cura, voltada à arrecadação de recursos para serem aplicados em pesquisas na área da oncologia.
O movimento tem como principal marca o laço rosa, que representa o câncer de mama. No mês de outubro, instituições públicas e privadas reforçam atividades educativas com a temática, ampliam o número de consultas e exames, e iluminam suas sedes com a cor rosa. O cronograma 2022 ainda está em fase de elaboração.

Compartilhe

Postagens Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais lidos

Assine nossa Newsletter

Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail. Não fazemos Spam
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido !!